Grupo Desportivo Luz Verde

Uma Memória Presente

 

Observação: O seguinte trabalho reflete apenas a recolha de depoimento do Presidente deste movimento associativo não sendo, um processo de investigação histórico-cultural; todas as referências citadas demonstram apenas, conhecimento de causa e, não uma pesquisa aprofundada e sistematizada de fontes e restante bibliografia. Anexos resultantes da seguinte transmissão serão posteriormente revelados, assim como, referências a fontes manuscritas e bibliográficas.

 

O perspetivar do passado, aos olhos do presente, não foi, não é nem, nunca será fácil. O aprofundamento de temáticas ligadas a histórias locais (que têm vindo a esbater a sua posição) é na sua maioria um trabalho bastante penoso a que, o historiador deve enfrentar e dar voz. As ações fenomenológicas e efemérides dos territórios envolventes são a raiz, o “tesouro” para o desenvolvimento desta temática[1].

Pelo ano de 1979, um grupo de jovens do lugar de Moreira assume o atletismo como prática pioneira nesta região. José Leite da Rocha, Mário Fernando Pereira, Francisco da Costa Alves, António de Sousa Moreira e Manuel Maria Leite da Rocha[2] são e serão para sempre os vanguardistas de algo que nascerá em breve.

Com o nascimento do Grupo Desportivo Luz Verde, o atletismo nasceu em Melres[3], Melres nasceu para o mundo. Com cerca de 500 atletas por prova, este grupo mostra concerteza a sua grandeza e autonomia que o rodeia. A 2 de março de 1980 algo de grandioso acontecera. As ruas não tinham nomes, o funcionamento organizativo incluía o pagamento do equipamento, inscrição e transporte[4] mas, nem isso, foi o suficiente para o fim de algo sublime mas sim o ronquejar de vozes que nunca mais se calaram. Nesta mesma data é organizada a preliminar, mas não única, prova de atletismo com partidas e chegadas no largo do entroncamento das ruas de Pregais e Alminhas[5].

Em porvindouros, por Nazaré excursões são organizadas; a meia maratona era o objetivo. Novos ciclos vão surgindo até que, pelo ano de 1990 (18 de dezembro), nasce legalmente o Grupo Desportivo Luz Verde. Dos nomes já anteriormente enunciados destacamos, não só, os conterrâneos mas também os vizinhos da muy nobre aldeia de Rio Mau[6] que, entretanto, se tinham integrado. Em 1997, a 23 de novembro, é inaugurada a sede desta consagrada associação. Contudo, nem só de mercês e talentos vivem estes homens. O capital era escasso e, se nos primeiros anos a entrada de dinheiro era feita por atletas, amigos ou familiares, que através das suas inscrições ou simples apoio lutaram e levaram avante esta associação. Pelos anos 90, com apoio de entidades públicas e, como já proferido, a mudança de ciclo é patente. Por diversos períodos passou esta associação, novas modalidades foram implementadas como a orientação[7], teatro, dança, ténis de mesa ou até o futebol feminino[8] mas, uma coisa é certa, nada disto seria possível sem a humildade, bravura e grandeza destes homens, suas famílias e amigos. A união criou-os à sua imagem e semelhança até aos dias de hoje, onde se reúnem todos os anos, pelo 1º domingo do mês de novembro na já conceituada “Festa do Sócio”.

Atualmente, só o ténis de mesa e a modalidade de orientação são praticados mostrando-se, no entanto, abertos a novas propostas que enriqueçam e levem ainda mais longe esta associação.

 

[1] Transcrito de uma monografia preliminar pelo Historiador Rafael Viana no âmbito de uma unidade curricular da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

[2] Conforme consta em escritura pública lavrada pelo ano 1990.

[3] Vila que em tempos foi concelho é desde outubro de 1836 freguesia; localiza-se a sudeste do concelho de Gondomar, confinando com os concelhos de Penafiel, Castelo de Paiva e Paredes.

[4] Segundo José Leite da Rocha, um membro pagava o qual, depois dividia a conta pelos restantes;

[5] Ruas situadas na aldeia de Moreira;

[6] Criada como freguesia em 1984 após a desanexação da localidade de Sebolido;

[7] Considerada a prova “mãe” deste movimento associativo;

[8] Modalidades que com o passar dos anos foram perdendo a sua aderência.

Atletismo

O grupo organizou diversas provas com uma participação a rondar os 500 atletas por prova  com partidas e chegadas no campo do Melres Desporto e Cultura outras com partidas e chegadas junto a marina de Melres

  Orientação

Anos 90 o grupo começou a praticar Orientação, no inicio como desporto popular depois como federado via Associação do Norte de Orientação mais tarde federado diretamente na Federação Portuguesa de Orientação nº de ordem 0037 que mantém.

PRIMEIRO TITULO NACIONAL

 Provas em 24+25 de Julho de 2000 clube campeão nacional de distancia clássica juvenis masculinos, também campeão nacional de distancia clássica individual juvenil masculino para o atleta Pedro Rocha, provas no parque natural da Peneda Gerês.

Encontro de Orientação “MELLARES”

Nos dias 13+14 de novembro de 2004 provas com partidas e chegadas no campo de futebol dos baldios em Moreira próximo da sede,  entrega de prémios na sala nobre da  Junta de Freguesia de Melres.

A fundação da Federação Portuguesa de Orientação data de 19-12-1990 um dia mais nova que Grupo Desportivo Luz Verde antes eram duas associações de clubes, Anorte no Norte e Asorte no Sul

 

 

 

Futebol  feminino

Em 1994 foi criado equipa de futebol feminino 24 anos depois a prática é pouco assídua o equipamento continua a ser usado para futebol feminino na festa do sócio todos os anos

SEDE

23-11-1997 Foi inaugurada a sede própria na Rua da alegria nº 65 um prefabricado em madeira usado doado pela Camara Municipal de Gondomar Via junta de freguesia de Melres,  instalado em terreno baldio doado pela comissão de Compartes dos baldios de Moreira

Festa do sócio, 25 anos com homenagem aos fundadores

Outras praticas desportivas e culturais tiveram lugar no grupo, futebol e futsal  Masculino, Teatro e dança no final dos anos 90, foi perdendo a assiduidade

Ténis de mesa, 2016 durante a 3ª semana cultural Melres e Medas organizou torneio de ténis de mesa no palco colocado no largo da festa junto ao rio.

Transporte ano de 2017 comprou a primeira carrinha de 9 lugares foi decorada para transportes gerais principalmente levar atletas para as provas

  • Facebook Social Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now